Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2015

Especial: Violência contra LGBT em Vitória da Conquista, Bahia. "Por que e até quando iremos conviver com violências, discriminações e fobias em relação à comunidade de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT)?" Danillo Bittencourt

Imagem
Palavras de Danillo Bittencourt

"A felicidade é um direito natural de todo ser humano. E esse também, não diferente, era o desejo de Fernanda. Garota, com suas momentâneas transformações corporais, utilizava da prostituição como uma maneira de conquistar sonhos, realizar desejos e se expressar afetiva, amorosa e sexualmente. E, na semana que paramos toda a cidade para celebrar o Dia da Visibilidade de Ser Travesti e de Ser Transexual, tiram o seu sorriso, seu olhar doce e sua
beleza de nossas vidas. Por que e até quando iremos conviver com violências, discriminações e fobias em relação à comunidade de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT)?" Leia na íntegra a opinião de Danillo Bittencourt.


"Realizamos, neste mês de janeiro, mês de comemorar a luta das travestis e transexuais, uma série de oficinas de arte transformista como possibilidade de inserção da cultura trans em nosso cotidiano. Encerramos as oficinas no dia 23 de janeiro e estávamos…

'A religião não foi o determinante no ataque na França', diz especialista

Imagem
Segundo o professor de Relações Internacionais Fernando Padovani, o gatilho que levou ao atentado ao semanário Charlie Hebdo, em Paris, foi político e pode causar novos episódiosRedação Brasil Econômicoredacao@brasileconomico.com.br


“Nem todo fundamentalista islâmico é extremista. Há países com minorias islâmicas, marginalizadas e empobrecidas sem histórico de atentados”, diz o professor Fernando Padovani Foto:  Fernando Souza/Agência O Dia Depois dos atentados na França, autoridades e imprensa internacional levantaram um intenso debate sobre o fundamentalismo e os limites da liberdade de imprensa, mas poucos associaram os incidentes à política externa intervencionista, muitas vezes arbitrárias, de potências ocidentais em países de maioria muçulmana do Norte da África e do Oriente Médio. Na avaliação do professor de Relações Internacionais da UERJ e da ESPM Rio Fernando Padovani, foi este gatilho político, e não religioso, que levou à chacin…

O que o cubano tem

Imagem
Foto: Veruscka Girio  Viajamos a Havana para conhecer a ilha, conversar com os cubanos, saber como vivem; guiadas por esse povo educado, curioso e bem informado descobrimos riquezas que não aparecem nos jornais
19/01/2015 Por Marina Amaral,
Da APública
A pousada fica em um pequeno prédio reformado pelos próprios moradores que se destaca entre as belas mas maltratadas construções da ruazinha em Habana Vieja. Ali tudo funciona perfeitamente, do  elevador de porta pantográfica ao ar condicionado dos quartos dos hóspedes. Depois do mutirão, os apartamentos dos três andares se tornaram pousadas familiares e o térreo, um salão de cabeleireiro.
O apartamento do segundo andar, onde funciona a Casa de Maura, foi caprichosamente decorado por nossa simpática anfitriã, uma engenheira de 49 anos, casada, com dois filhos. Na sala com sofás de veludo e espelhos antigos não falta nem a TV digital – pendurada na parede como ela “viu nos filmes”, conta, com seu sorriso largo.
Depois de anos …

Relatos de um desastre anunciado

Imagem
Caderno escrito por Anna de Assis revela bastidores do casamento conturbado, mais de 100 anos após a morte de Euclides da Cunha Alice Melo e Angélica Fontella 1/12/2014
Capa do caderno de Anna de Assis. A caligrafia, segundo a família, é diferente da que consta no interior do documento. (Foto: Acervo Anna Sharp) “Vim para matar ou morrer”, anunciou Euclides da Cunha à soleira da porta da residência de seu maior rival, Dilermando de Assis. A ameaça antecedeu o que os jornais cariocas chamaram de “A tragédia da Piedade”, um caloroso tiroteio no subúrbio do Rio de Janeiro que resultou na morte de um dos escritores mais aclamados do Brasil. Os acontecimentos da manhã do dia 15 de agosto de 1909 findaram um matrimônio conflituoso de quase 20 anos: Euclides abraçou a morte, em defesa da honra. No dia anterior, sua esposa, Anna Emília Ribeiro, a S’Anninha, se retirara para a casa de Dilermando com o filho bastardo nos braços, após uma briga em que pedira a separação. Anna foi…