Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2014

Somos todos macacos, por Emir Sader

Imagem
Depois da enésima vez que jogaram bananas contra jogadores negros na Europa, Daniel Alves resolveu comer a banana e Neymar declarou: Somos todos macacos. Depois da enésima vez que jogaram bananas contra jogadores negros na Europa, Daniel Alves resolveu comer a banana e Neymar declarou: “Somos todos macacos”. É o começo da reação, que os próprios europeus parecem incapazes de fazer, contra a discriminação nos campos de futebol, que é apenas a extensão da vida cotidiana em países que se consideram  “brancos e civilizados”.

 A Europa “civilizada” se enriqueceu às custas da escravidão e do seu corolário – a discriminação e a redução dos negros a “bárbaros”. Vieram com a cruz e a espada a “civilizar-nos”,  isto é, destruir as populações nativas e submete-las ao jugo da dominação colonial. Tiraram milhões de  africanos do seu mundo para trazê-los como animais a trabalhar como escravos para explorar as riquezas daqui e enviá-las para enriquecer a Europa  “civilizada”.

Todo o movi…

Historiador publica texto humilhando a presidente Dilma e gera polêmica

Imagem
O historiador Marco Antônio Villa publicou, nesta semana, o texto "Vou-me embora para Bruzundanga". Reproduzido pelo blog de Augusto Nunes, de Veja, o texto gerou polêmica pelo seu teor e repercutiu nas redes sociais.
Leia abaixo e manifeste sua opinião a respeito: Vou-me embora para BruzundangaO Brasil é um país fantástico. Nulidades são transformadas em gênios da noite para o dia. Uma eficaz máquina de propaganda faz milagres. Temos ao longo da nossa História diversos exemplos. O mais recente é Dilma Rousseff.
Surgiu no mundo político brasileiro há uma década. Durante o regime militar militou em grupos de luta armada, mas não se destacou entre as lideranças. Fez política no Rio Grande do Sul exercendo funções pouco expressivas. Tentou fazer pós-graduação em Economia na Unicamp, mas acabou fracassando, não conseguiu sequer fazer um simples exame de qualificação de mestrado. Mesmo assim, durante anos foi apresentada como “doutora” em Economia. Quis-se aventurar no …

O desabafo de Galeano

Imagem
Galeano: “Eu não seria capaz de ler de novo ‘As Veias Abertas…’, cairia desmaiado” (Galeano em Brasília. Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil) Em 1998, entrevistei a escritora Rachel de Queiroz (1910-2003) e ela me confessou sentir “antipatia mortal” por O Quinze, o clássico da literatura brasileira que publicou aos 20 anos, em 1930, e que, desde então, seria sua “obra mais importante e mais popular” (tudo quanto é enciclopédia se refere assim ao livro). O mesmo acontece com As Veias Abertas da América Latina e o escritor uruguaio Eduardo Galeano.  Publicado em 1971, quando Galeano tinha 30 anos, a obra até hoje o persegue. É sempre nomeado como “o autor de As Veias Abertas…“, o que, pelo visto, o incomoda mesmo porque tem mais de 30 livros além dele.

Na entrevista coletiva que deu na sexta-feira 11 em Brasília, onde veio para ser o escritor homenageado da 2ª Bienal do Livro e da Leitura, Galeano ouviu provavelmente a m…

"Curral Hunamo?"

Imagem
Governo do Acre fecha abrigo para haitianos em Brasileia

Divulgação Para organização de Direitos Humanos, solução improvisada não resolve problema
15/04/2014
Por Portal Conectas

O Governo do Estado do Acre disse hoje à Organização de Direito Humanos Conectas que fechará o abrigo de imigrantes na cidade de Brasileia, na fronteira com a Bolívia. As autoridades acreanas prometeram retirar até sábado todos os imigrantes - a maioria, haitianos - que viviam abrigados, com a promessa de transferi-los para um centro de exposições na capital, Rio Branco e, de lá, despachá-los para Porto Velho, em Rondônia, de onde serão fornecidos ônibus para fazer o traslado a São Paulo, de acordo com informações do administrador do abrigo de Brasileia, Damião Borges.

Mais de 20 mil haitianos já passaram pelo abrigo deBrasileia em três anos e nas últimas semanas, mais de 2.500 pessoas chegaram a se amontoar no local, projetado inicialmente para receber 300 albergados. Só…

Jornalista publica texto após visitar Cuba: 'Favela totalitária, em que todos nascem condenados à prisão perpétua'

Imagem
Jornalista publica texto após visitar Cuba: 'Favela totalitária, em que todos nascem condenados à prisão perpétua'
O jornalista Juremir Machado da Silva, do Correio do Povo, republicou, nesta semana, artigo escrito após a visita a Cuba, gerando polêmica nas redes sociais. Para Silva, Cuba é um regime totalitário, uma "enorme favela em meio ao paraíso caribenho", uma grande prisão, em que "todos nascem condenados à prisão perpétua". Leia abaixo:
Na crônica da semana passada, tentei, pela milésima vez, aderir ao comunismo. Usei todos os chavões que conhecia para justificar o projeto cubano. Não deu certo. Depois de 11 dias na ilha de Fidel Castro, entreguei de novos os pontos.

O problema do socialismo é sempre o real. Está certo que as utopias são virtuais, o não-lugar, mas tanto problema com a realidade inviabiliza qualquer adesão. Volto chocado: Cuba é uma favela no paraíso caribenho.

Não fiquei trancando no mundo cinco estrelas do hotel Habana L…

Roda Viva recebe a deputada cassada venezuelana Maria Corina Machado | 07/04/2014

Imagem
A bancada do Roda Viva desta segunda-feira recebe a deputada cassada venezuelana María Corina Machado. A oposicionista ao governo de Maduro fala da crise política no país e dos motivos que levaram à sua cassação. https://www.youtube.com/watch?v=5Ot_EXdcUQs

Em Vitória da Conquista, Fernando Gabeira analisa provável retorno do “cangaço” no sertão nordestino

Imagem

“O golpe contra Maduro se dissolveu e perdeu prestígio”, diz Anita Prestes

Imagem
Reprodução Para ela, que esteve recentemente naVenezuela, não é o povo que está nas ruas protestando contra o governo, mas grupos provocadores, organizados, fascistas, treinados no exterior, muitos mercenários da América Central e paramilitares da Colômbia
3/04/2014 Por Vivian Virissimodo
Do Rio de Janeiro (RJ)
O Golpe foi derrotado. Essa é a avaliação da historiadora Anita Prestes, filha dos militantes comunistas Olga Benário e Luiz Carlos Prestes. Ela esteve na Venezuela nas últimas semanas para participar da Feira do Livro de Caracas. Lá, ela falou sobre a atualidade da Coluna Prestes, presenciou manifestações e conheceu o funcionamento das comunas.
Brasil de Fato – Em linhas gerais, como você avalia a situação política da Venezuela?
Anita Prestes – O golpe foi derrotado. Isso o próprio vice-presidente da República declarou enquanto eu estava lá. Agora se tem resquícios, como se diz. Uma das coisas que eu acho importante destacar é que diferentemente do que a impre…

11 filmes para entender a ditadura militar no Brasil

Imagem
Cena de Batismo de Sangue (Reprodução)

Das sessões de tortura aos fantasmas da ditadura, o cinema brasileiro invariavelmente volta aos anos do regime militar para desvendar personagens, fatos e consequências do golpe que destituiu o governo democrático do país e estabeleceu um regime de exceção que durou longos 21 anos. Estreantes e veteranos, muitos cineastas brasileiros encontraram naqueles anos histórias que investigam aspectos diferentes do tema, do impacto na vida do homem comum aos grandes acontecimentos do período.
Embora a produção de filmes sobre o assunto tenha crescido mais recentemente, é possível encontrar obras realizadas durante o próprio regime militar, muitas vezes sob a condição de alegoria. "Terra em Transe", de Glauber Rocha, é um dos mais famosos, retratando as disputas políticas num país fictício. Mais corajoso do que Glauber foi seu conterrâneo baiano Olney São Paulo, que registrou protestos de rua e levou para a tela em forma de parábola…